Categoria: Envelhecimento saudável

23mar

Como tratar os sintomas da menopausa

menopausaA menopausa é um estágio da vida da mulher que ocorre em mulheres com idade próxima dos 50 anos e após o encerramento dos ciclos menstruais e ovulatórios (climatério).

A principal forma de detectar a menopausa é através da escassez da menstruação, mas outros sintomas físicos e comportamentais podem ser percebidos, como:
– Depressão;
– Insônia;
– Ondas fortes de calor;
– Diminuição da libido;
– Aumento do risco cardiovascular;
– Desequilíbrio na distribuição de gordura;
– Perda de memória;
– Tonturas e palpitações;
– Osteoporose.

Algumas medidas para conviver com esse quadro incluem a prática de exercícios físicos, fazer refeições leves e beber água com frequência, evitar o álcool, fumo e drogas em geral, manter bons hábitos de sono e realizar exames anuais recomendados pelo seu médico.

Além disso, é possível evitar os sintomas da menopausa com a reposição hormonal, que pode ser feita de forma mais segura por via transdérmica. O ideal é conversar com um médico que possa avaliar todas as suas individualidades e realizar um tratamento específico. 

21mar

O hormônio do crescimento e a longevidade

hormoniocrescimentoO hormônio GH (do inglês growth hormone) ou hormônio do crescimento, é fabricado pela glândula hipófise desde que o indivíduo está no ventre da mãe. Essa produção pode ser afetada por diversos fatores, sejam positivos ou negativos.

A prática de atividade física, por exemplo, pode aumentar a produção do GH e reduzir as chances de desenvolver doenças relacionadas à obesidade. Para idosos com pouca qualidade de sono ou forte tendência a se manterem inativos, os níveis do hormônio podem cair ainda mais.

Sua deficiência na idade adulta pode causar cansaço, depressão, ansiedade, falha de memória, gordura abdominal, diminuição da massa muscular e densidade óssea, problemas na pele e ainda afetar o desempenho cardíaco.

Os tratamentos de reposição hormonal são indicados apenas após verificação dos parâmetros corporais e decisão médica. O tratamento indiscriminado e em altas dosagens pode aumentar as chances de desenvolvimento de síndromes como acromegalia e cardiomegalia.

É importante manter um acompanhamento com um médico que possa analisar todos os fatores responsáveis pela queda dos níveis de GH. Dessa forma será possível aplicar tratamentos e hábitos saudáveis de acordo com o seu organismo.

20mar

Como a astaxantina auxilia na longevidade

astaxantinaA astaxantina é um carotenóide comumente encontrado no salmão, truta e camarão, mas também está presente em outros micro-organismos e aves como o flamingo.

Entre os carotenoides, é um dos antioxidantes mais potentes, o que pode trazer diversos benefícios para a nossa saúde, geralmente contra doenças cardiovasculares e oculares.

A longevidade também pode ser afetada de maneira positiva com o consumo de astaxantina pelos fatores a seguir:
– Equilibra o nível de testosterona;
– Pode aumentar a fertilidade;
– Atua contra doenças e câncer do estômago;
– Pode proteger contra a doença renal;
– Aumenta a elasticidade e protege a pele de fatores externos;
– Potencializa o desempenho nas atividades físicas;
– Pode reduzir os danos nas articulações, tendões e ligamentos;
– Aumenta a acuidade visual.

20maio

Você conhece o tratamento de reposição hormonal?

hormoniotA reposição hormonal é um tratamento médico que auxilia pessoas com deficiência hormonal, como o homem que sofre de hipogonadismo tardio, ou a mulher que está na menopausa.
 
Por muito tempo essa terapia foi alvo de mitos, por ter em seus precedentes históricos relatos de aumento do câncer de útero e mama. Isso se dava pelo fato de médicos realizarem o procedimento com hormônios modificados ou oriundos de animais, que eram ingeridos por via oral. Dessa forma, além de ser um hormônio diferente do produzido por humanos, ele passava pela primeira etapa de metabolização hepática e formava diversos compostos que aumentavam os níveis de estrona. Causando problemas nos pacientes.
 
Atualmente, com o avanço da nanomedicina, a reposição é feita com hormônios bioidênticos, ou seja iguais aos hormônios que nosso próprio organismo produz. Outrossim, com o avanço da farmácia e da química orgânica, novas técnicas surgiram, facilitando a adesão dos pacientes ao tratamento e melhorando a absorção pelo organismo através dos chamados transdérmicos ou implantação de chips, pulando, portanto, a etapa de metabolização hepática. Esse avanço também evita a necessidade de reposição por via injetável.
 
Ou seja, quando realizada com acompanhamento médico, exames e com dosagens corretas, associada também à prática de exercícios e dieta balanceada, a reposição hormonal proporciona aos indivíduos excelentes resultados, principalmente nos idosos. Os benefícios abrangem a vida sexual (melhora da libido, por exemplo), disposição, proteção imunológica e cardiovascular, prevenção do câncer, doenças ósseas e depressão, sarcopenia etc.
28jan

Saiba o que fazer para envelhecer com saúde

envelhecimento-saudavel

 

O crescimento da população jovem vem sendo interrompido. Hoje em dia, o Brasil está mais maduro e o número de pessoas com mais de 100 anos cresce cada vez mais.

No entanto, poucos são os que chegam com 70 ou 80 anos plenamente ativos e com uma boa integridade mental e física.

O envelhecimento saudável é baseado em cinco pilares:

  1. Atividade física regular;
  2. Saúde emocional;
  3. Dieta saudável;
  4. Inserção social;
  5. Controle de doenças.

Todos esses tópicos se resumem a um só conceito: hábitos de vida saudável.

Em relação à alimentação, o importante é observar a qualidade dos alimentos que comemos diariamente.

Devemos trocar a abundância de produtos industrializados que ingerimos hoje, por uma dieta baseada em alimentos orgânicos, sempre procurando passar mais tempo nas feiras do que nos supermercados.

Não é difícil incluir em nosso cardápio alimentos heróis da longevidade. Uma pesquisa da Universidade Park, nos Estados Unidos, concluiu que o consumo de oleaginosas (amêndoas, castanhas, nozes, pistache e avelã) reduz o risco de problemas cardíacos – quando consumidas cinco vezes por semana.

Elas são capazes de reduzir as taxas de colesterol ruim, além de evitar a formação de placas de gorduras que obstruem as artérias.

O consumo diário de chá verde também é um poderoso aliado para prolongar a expectativa de vida dos idosos. Esta prática auxilia a manter a capacidade cognitiva inalterada, incluindo atenção e memória, reduzindo a possibilidade do desenvolvimento de doenças degenerativas, como o Alzheimer, melhorando a concentração, o aprendizado e as sensações de prazer, devido o aumento da produção de dopamina e serotonina.

Os benefícios da prática de exercícios físicos são sentidos pelos idosos, desde a melhora da saúde até o aumento da capacidade física, cognitiva e da autoestima, além de promover a melhora do equilíbrio e da marcha, prevenindo as quedas.

Se por um lado, realizar uma atividade física seja algo cada vez mais necessário, há uma grande preocupação dos médicos em relação à liberação para a prática dessa atividade, o que é feito após uma avaliação pré-participação (APP).

Essa avaliação busca identificar doenças pregressas e atuais do paciente, que muitas vezes são silenciosas, mas podem colocar em risco a saúde do indivíduo, bem como orientar de forma correta a realização do exercício.

Dessa forma, o médico orienta qual a melhor opção de atividade física a ser realizada, indicando se deve ou não haver algum tipo de restrição e sempre com uma boa margem de segurança.

Outro fator determinante para a diminuição da qualidade e expectativa de vida, é solidão. Segundo um estudo feito pela Universidade de Brigham Young, nos EUA, o apoio social pode aumentar mais as chances de sobrevivência do que a obesidade ou o sedentarismo.

“O idoso que está sempre quieto, acamado, muito magro… não está normal. A família deve estar sempre atenta aos sinais. O perfil ideal de envelhecimento é o idoso ativo, bem sucedido profissional e socialmente”, revela a geriatra Maysa Cendrologo, da Unifesp.

Cercar-se de amigos, familiares e pessoas queridas pode aumentar a longevidade em até 50%, mais do que aqueles que vivem sozinhos.

A medicina moderna já alerta para a necessidade de olhar para saúde do idoso com um fator preventivo, tentando, assim, identificar se há um começo de desequilíbrio emocional.

Se você deseja ter um envelhecimento saudável, prevenindo possíveis doenças, ou conhece alguém que faz parte da terceira idade e precisa de acompanhamento, não exite em marcar uma consulta conosco.

 

Contato

  • 81 3877-9449
  • 81 99853-0412
  • 81 99926-6601
  • contato@vitallemedicina.com